Autoimagem

Autoconfiança: 5 dicas fantásticas para melhorá-la

No decorrer das nossas vidas inúmeros fatores contribuem com a forma que enxergamos a nós mesmos. Infelizmente, as experiências negativas vividas desde a infância distorcem nossa autoimagem gerando muitos problemas de autoconfiança que podem se estender por toda a vida.

A autoconfiança está intimamente ligada a autoestima. E quando falamos de autoestima não estamos nos referindo apenas a aparência física, esse problema engloba vários aspectos gerando bloqueios que prejudicam tanto a vida pessoal quanto a vida profissional.

Por exemplo, na área profissional uma pessoa pode nunca ascender pelo simples fato de não acreditar na própria capacidade.

Outro exemplo muito comum de como a falta de autoconfiança e autoestima prejudicam a vida são os relacionamentos abusivos. Muitas pessoas ficam presas dentro desses ciclos por não acreditarem que são suficientes para viverem uma realidade diferente daquela. E acreditam que, mesmo sofrendo violência física ou psicológica, são “sortudas” por terem alguém que as “amam”.

Os efeitos dessa autoimagem distorcida é terrível! E sabemos que é um problema que afeta muitas pessoas, em especial as mulheres.

Esse artigo reúne dicas fantásticas para você começar a se enxergar com mais carinho e amor. Dessa forma, trabalhar em você a autoconfiança que precisa para crescer em todas as áreas da sua vida e, claro, ser mais livre.

Portanto, continue a leitura.

Você pode gostar de ler também:

Quais as características de uma pessoa que não tem autoconfiança?

Bom, não podemos generalizar, cada pessoa possui características próprias e esse problema pode se manifestar de várias formas. Porém, existem comportamentos que são mais comuns e que podemos listar, por exemplo:

  • Menosprezam a sua capacidade sobre praticamente tudo o que são capazes de fazer;
  • Em muitas situações assumem culpas que não pertencem a elas;
  • São excessivamente tímidas e reservadas;
  • São muito críticas em relação a si mesmo;
  • Ficam presos aos resultados negativos e “falhas” do passado e tem preocupações excessivas com a possibilidade de ocorrerem velhos e novos fracassos;
  • Têm uma atitude temerosa e efeitos adversos para a maioria das coisas;
  • Acreditam ser um “fardo” quando estão com outras pessoas;
  • Muitas das vezes se anulam para agradar aos outros.

Você acredita que se encaixa nessas descrições? Então, visualize o quanto essas coisas tem atrapalhado a sua vida. O quanto esses pensamentos te limitam.

Como isso é algo que normalmente arrastamos durante toda a vida, pode parecer complicado mudar esse quadro. Mas com empenho e mudanças nos hábitos diários, gradativamente você vai te perceber melhor. E com isso, a forma como você se enxerga, aos poucos, mudará.

E isso só te trará benefícios.

Então, vamos conhecer essas dicas infalíveis para você trabalhar a sua autoconfiança?

Autoconfiança

1# Desenvolva o autoconhecimento

Existem inúmeros mecanismos e ferramentas que você pode utilizar para desenvolver o seu autoconhecimento.

Mas, de forma mais imediata, segundo o psicólogo e analista comportamental Fábio Caló, de Brasília, a primeira coisa a se fazer diante desse tipo de desânimo é listar habilidades e competências pessoais. “É um mecanismo de autoconhecimento que serve para melhorar a sua imagem pessoal”, explica.

Com essa avaliação você poderá identificar os principais pontos que você considera que são fracos e dessa forma buscar desenvolvê-los.

Entretanto, é importante mencionar que trabalhar o autoconhecimento deve ser adotado como hábito diário

2# Pare de se comparar aos outros

A autoconfiança é extremamente afetada quando baseamos nossas avaliações pessoais com realizações de outras pessoas. Inclusive, redes sociais contribuem muito para o sentimento de inferioridade.

Sabe quando você vê aquelas pessoas com corpos perfeitos em suas vidas perfeitas? Aquilo se torna um ideal. Mas é uma ilusão.

E essa comparação gera muitos prejuízos para a autoestima, autoconfiança e contentamento com a própria realidade. Tudo isso por não conseguirem alcançar tais ideais, que no final não corresponde fielmente a realidade de ninguém.

A autoaceitação é o componente mais importante para manter a admiração que tem por si mesma em alta. Como começar? Admita que não será sempre a melhor em tudo e que está em constante desenvolvimento.

Lembre-se que a vida não é uma competição.

3# Priorize o autocuidado

Quando paramos de focar tanto nas coisas externas e passamos a olhar mais para nós mesmos passamos a perceber coisas na nossa vida que devem ser mudadas, abandonadas ou acrescentadas.

Como podemos ter autoconfiança sem cuidar do nosso corpo e da nossa mente. A forma como nos tratamos reflete muito no bem-estar pessoal.

Dessa forma, hábitos saudáveis como uma reeducação alimentar, prática de exercícios físicos, evitar consumo de certas substâncias como: cigarro, bebia em excesso, drogas depressoras e também ter boas noites de sone contribuem muito para um melhoramento da qualidade de vida.

Praticas de meditação, yoga, exercícios de respiração agregados ao que foi mencionado acima potencializa muito os efeitos.

É importante também reservar um tempo para se cuidar e fazer coisas que lhe proporcionam prazer.

4# Cerque-se de pessoas positivas

Pessoas confiantes, alegres, com atitudes positivas tendem a contagiar a quem convivem. É importante, para trabalhar a imagem que você tem de si mesma, evitar pessoas que transmitem sentimentos negativos.

Ou mesmo pessoas críticas que reforçam inseguranças e dificuldades que você possui.

O ser humano é social. Dessa forma, o meio em que você vive pode contribuir para uma melhora ou uma piora da sua autoconfiança.

Observando então que determinadas pessoas estão prejudicando o seu processo, é interessante se afastar um pouco e buscar suporte em outras pessoas.

5# Se desafie

A zona de conforta, como o próprio nome já diz, é um “lugar” familiar, sem desafios e, como você já conhece, é confiável. Entretanto é extremamente limitante.

Temos medo do desconhecido, mas desafiar a nós mesmo é gerar movimento e progredir.

De acordo com Becky Blalock, executiva e escritora americana,

diariamente, em torno de 65 mil pensamentos passam pela nossa cabeça. O problema é que 90%, ou seja, quase todos, são negativos. Dessa forma, por medo de falhar não realizamos uma fração daquilo que somos capazes. Becky alerta: “É impossível obter sucesso sem errar algumas vezes”.

Por isso, quando o seu cérebro dizer que você não é capaz de tal coisa, se desafie e tente. A experiência é importante, e ter isso em mente ajuda a controlar a ansiedade e progredir com a sua autoconfiança. Até porque, você vai descobrir que é capaz de muito mais do que imaginava.

Por fim…

Claro que muitas vezes o problema de autoconfiança é decorrente de traumas mais profundos e devem ser tratados com terapia. Essas dicas podem ser agregadas e te auxiliarão no dia a dia.

Então, esse artigo foi útil? Compartilhe com os seus amigos.

Ficou com dúvidas sobre como melhorar a autoconfiança? Deixe nos comentários, responderemos em breve.

1 Comment

Leave a Comment