<




Orientação Vocacional

A fase mais conturbada da vida de muitos jovens é o vestibular. As pressões, dúvidas que surgem nas cabeças deles, pode se tornar traumático e exaustivo.

A orientação vocacional surge exatamente para trazer um pouco mais de tranquilidade para aqueles jovens ou adultos que sentem- se “perdidos” com relação a fazer uma escolha que podem influenciar todo o resto de sua vida. O que não quer dizer que a pessoa possa mudar de curso um ou dois anos depois de iniciado. É comum a pessoa perceber que não gosta, mas é preciso ter coragem e, pelo menos, uma noção de onde se está se metendo. Se antes do vestibular não foi feito uma orientação, nada impede que se faça depois de iniciada a graduação.

Uma orientação vocacional vai além de um teste psicológico. É feito vários testes focados na personalidade e na profissão, entrevistas e outras atividades para chegarmos numa direção, numa conclusão.

Vejo também que tem muitos adultos, que já estão trabalhando em determinada área que não estão satisfeitos com a profissão e pretendem investir numa nova carreira ou, mesmo satisfeitos, querem progredir na carreira.

Nesse sentido, a reorientação é fundamental. Pesquisas apontaram diversas razões pelas quais as pessoas podem se frustrar em sua primeira escolha e acabam buscando novas tentativas através da Orientação Profissional, tais como:
- Insatisfação em relação à escolha profissional realizada;
- Insegurança diante de uma nova escolha;
- Necessidade de aumentar o conhecimento de si mesmo através da orientação, como forma de fundamentar uma análise mais acurada da situação atual e tomada de decisão mais segura;
- Maior necessidade de conhecer a realidade prática da profissão, como um importante fator que auxiliaria na avaliação entre permanecer ou abandonar o curso e fazer nova escolha;
- Não apresentar as habilidades requeridas para o exercício da profissão;
- Não ter conhecimento sobre o processo de inserção no mercado de trabalho;

Enfim, a orientação vocacional serve não apenas para se ter um norte sobre o campo profissional a seguir, mas também como uma oportunidade de autoconhecimento, de alinhamento entre habilidades/características pessoais e profissão, do sentido/significado do trabalho para o ser humano, da relação trabalho e projeto de vida.

Voltar